Você não enxerga o que está na sua frente (mas tem solução)

2 mar 20190 Comentários

Você acha que enxerga tudo que está à sua frente? Então veja o vídeo a seguir e diga o número de vezes que o time branco passa a bola. E se você já conhece o resultado, assista ainda assim porque vem surpresa pela frente.

Mais da metade das pessoas que assistem o vídeo não enxerga o gorila que passa no meio dos jogadores. O motivo é o chamado viés de cegueira por desatenção: significa que você não enxerga o que está justo na sua frente.

Quando estamos procurando por algo concreto com frequência não enxergamos outras mudanças que acontecem ao nosso redor. Isto acontece em nosso dia a dia com inúmeras coisas e com certeza acontece quando estamos analisando uma empresa. Estamos tão focados em achar motivos para comprar aquela ação que não enxergamos os motivos pelos quais deveríamos ficar bem longe dela.

Mas espera aí. Você viu o gorila no vídeo e acha que isso não acontece com você? Então veja esse outro vídeo:

Se você pulou o video, por favor, volte e assista. É importante para você entender bem qual é o problema e qual é a solução.

E aí? Viu a cortina mudar de cor? Eu também não vi da primeira vez… e o que é pior, nem da segunda! Isso acontece porque temos uma tendência natural a tentar evitar aquilo que, por experiência, nos prejudicou no passado. No caso da cortina, você, assim como eu, estava procurando o gorila, porque é o que você não enxergou da vez anterior.

O mundo que achamos que vemos não é exatamente o mundo que está ai fora.

Há um excesso de confiança em nossa forma de enxergar o mundo. Pensamos que sabemos o que está acontecendo, mas na verdade você não sabe o que não sabe.

Permita-me repetir: você não sabe o que você não sabe. Você desconhece quais são as coisas que ainda não foram apresentadas a você, as coisas das quais você nunca ouviu falar.

Existe um descompasso entre o que vemos e o que pensamos ver, que tem profundas implicações em como tomamos decisões em nossa vida. Nossa cegueira, especialmente às mudanças, é maior do que pensamos, e contribui para criar uma ilusão de memória: achamos que as coisas aconteceram de um jeito diferente a como realmente aconteceram.

Solução

Para começar a mudar o padrão de desconexão em que vive, você precisa desenvolver novos hábitos. Alguns passos que podem lhe ajudar nisso são os seguintes:

  • Observe o mundo igual uma criança. Desligue o piloto automático e se engaje com o mundo ao seu redor, enxergando tudo como uma oportunidade de aprendizado. Acha que não está em piloto automático? Então, sabe me dizer quantas vezes você sentou e levantou durante o dia de hoje? Você não sabe porque não está prestando atenção. E assim com quase tudo.
  • Foque numa coisa de cada vez. Ser multitarefa faz com que nossos resultados sejam medíocres, além de ser prejudicial para nosso cérebro. Já se pegou não lembrando um parágrafo que acabou de ler? É porque você está com a cabeça em vários lugares ao mesmo tempo. Foque.
  • Desconecte do mundo digital que rouba sua atenção. Seja você quem controla o celular e não ele quem controla você. Desligue as notificações e pare de assistir notícias: não tem nada de útil nelas que você não vai ficar sabendo por alguém próximo. Sua atenção é um bem precioso que deveria estar focado naquilo que faz você feliz.
  • Olhe o bosque em vez das árvores. De um passo atrás. No último vídeo você não enxergou a mudança de cor da cortina porque estava muito focado no gorila.
  • Antes de começar a resolver um problema, pare e pense. O excesso de confiança faz com que não prestemos atenção ao essencial. Antes de começar, reflita sobre as premissas e veja se entendeu totalmente o que deve ser feito.
  • Procure o que não está, o que não é mencionado. Igual o cão dos Baskervilles: não tinha nada de estranho com ele… a exceção de que aquela noite o cão não latiu. Tente imaginar por completo a cena que está observando e tente perceber o que está faltando, o que não estão lhe contando.
  • Foque nas causas, não nas anedotas. Em 2000, a bolha das empresas .com estourou, e em 2008 a bolha dos imóveis também estourou, dando lugar a duas crises financeiras. Se você fica longe das empresas tecnológicas e dos imóveis estará tirando a lição errada. O que está por trás dessas duas crises e de todas as anteriores é a mesma coisa: o excesso de crédito sem base de poupança. É essa a lição que deve tirar. A causa, não o efeito.
  • Medite. Meditar 15 minutos por dia lhe ajudará, aos poucos, a ser mais consciente do que sua mente está pensando e do que você está sentindo. Isso fará com que esteja mais presente em tudo que você fizer na sua vida e, afinal de contas, você consiga assumir de volta o controle e ser mais feliz.

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Junte-se a mais de 1.000 assinantes e receba o melhor conteúdo para investir seu tempo e seu dinheiro

Receba o checklist via e-mail

Receba o checklist via e-mail

Muito obrigado! Você receberá um email de confirmação e depois será redirecionado à página de download.

Share This